Palestra I
Criando Avatares Vivos do Cérebro Humano:
A Revolução dos Organoides Cerebrais

   Organoides cerebrais, também conhecidos como minicéorebros, são sistemas de cultura 3D in vitro derivados de células-tronco pluripotentes induzidas que recapitulam a organização do cérebro humano em desenvolvimento. Esses minicérebros fornecem um modelo cerebral fisiologicamente relevante para o estudo do desenvolvimento do sistema nervoso e de doenças neurológicas, assim como o potencial de terapêutico de algumas substâncias, como os canabinoides. Nós utilizamos os organoides para entender o que faz o cérebro ser único e, talvez, responder a uma das perguntas mais antigas: o que nos faz humanos? 

Luiz palestra.gif

Luiz Guilherme Hendrischky Santos Aragão

Bacharel em Biomedicina com habilitação em Patologia Clínica pela Universidade Feevale (2017) e especialista em Hematologia pela FUNIP (2019). Cursou parte da graduação nos Estados Unidos, na State University of New York at Plattsburgh, no qual foi bolsista CAPES na modalidade graduação-sanduíche do programa Ciência sem Fronteiras. Trabalhou como Assistente de Pesquisa (Summer Researcher) no Colaiacovo's Lab do Departamento de Genética da Harvard Medical School (2015). Criador de projetos na área da Divulgação Científica, alguns premiados pela Google (YouTube) e Fiocruz. Atualmente ocupa o cargo de Subdelegado do Conselho Regional de Biomedicina 1ª Região e cursa o quarto ano do Doutorado em Ciências Médicas (Ênfase em Medicina Clínica e Translacional) pelo Instituto D'Or de Pesquisa e Ensino (IDOR) atuando nas seguintes linhas de pesquisa: estudo de células neurais humanas derivadas de células-tronco de pluripotência induzida (iPS) como modelo in vitro de doenças neurodegenerativas, neurociência de sistemas (Sistema-MEA aplicado à eletrofisiologia in vivo) e neurofarmacologia de canabinoides. Possui experiência em Engenharia de Tecidos, trabalhando no desenvolvimento de modelos celulares 3D para testes farmacológicos e cosméticos.