Buscar
  • ENBM

Perspectiva do câncer no Brasil: 600 mil novos casos em 2018

(Imagem: Nutrição Em Câncer)

No último dia 08 de abril foi comemorado o Dia Mundial de Combate ao Câncer – data criada pela UICC (União Internacional de Controle do Câncer) com a intenção de acolher as pessoas que enfrentam a doença, assim como divulgar ao público os cuidados para prevenção. No Brasil, o Instituto Nacional de Câncer (INCA), órgão vinculado ao Ministério da Saúde, divulgou uma projeção para 2018 e 2019 da incidência de Câncer em homens e mulheres. Os dados foram divulgados em fevereiro de 2018.


Segundo os dados, em 2018 estão previstos cerca de 582.590 novos casos de câncer, sendo 282.450 em mulheres e 300.140 em homens. O tipo com maior frequência em ambos sexos é o de pele não melanoma, que é menos letal, com 165.580 casos. Em seguida aparece o câncer de próstata (68.220 casos), mama feminina (59.700), cólon e reto (câncer de intestino) (36.360), pulmão (31.270), estômago (21.290), colo do útero (16.370), cavidade oral (14.700), sistema nervoso central (11.320), leucemias (10.800) e esôfago (10.790).


O câncer é uma generalização para um conjunto de doenças, sendo que cada uma possui características diferentes entre si. O fator comum entre essas doenças – e que permite a denominação de “câncer” – é a reprodução desordenada de células. Essa reprodução desordenada pode ocorrer por diversos motivos, seja pela predisposição genética, por fatores ambientais, hormonais ou pela combinação de mais de um fator.


MULHERES

Os cânceres mais incidentes no sexo feminino, com exceção do câncer de pele não melanoma, são os seguintes: câncer de mama (59.700), intestino (18.980), colo do útero (16.370), pulmão (12.530), glândula tireoide (8.040), estômago (7.740), corpo do útero (6.600), ovário (6.150), sistema nervoso central (5.510) e leucemias (4.860).


HOMENS

Já para o sexo masculino é previsto a seguinte quantidade de casos, também com exceção do câncer de pele não melanoma: câncer de próstata (68.220), pulmão (18.740), intestino (17.380), estômago (13.540), cavidade oral (11.200), esôfago (8.240), bexiga (6.690), laringe (6.390), leucemias (5.940) e sistema nervoso central (5.810).


BRASIL

Os dados revelam que o Brasil está se aproximando de países desenvolvidos do ocidente no que diz respeito aos tipos mais incidentes, pois esses cânceres estão associados ao processo de envelhecimento populacional. Apesar disso, o Brasil também pode ser comparado a países subdesenvolvidos por ainda possuir um grande número de cânceres derivados de infecções no qual possuem um alto potencial de prevenção. Um exemplo disso é o câncer do colo do útero: com a vacina do vírus HPV os casos reduziriam drasticamente.


Segundo estimativas, um terço dos casos de câncer poderiam ser prevenidos. Por isso, siga algumas recomendações da diretora do INCA, Ana Cristina Pinho e repasse aos seus amigos e familiares:

“Definitivamente, não fume e não se exponha à fumaça de pessoas próximas a você que fumam. Faça alguma atividade física de forma regular. Reduza a ingestão de carnes vermelhas e coma alimentos frescos, como frutas, vegetais e hortaliças, e alimentos ricos em fibras. Evite os alimentos processados, gordurosos, defumados e produzidos com o uso de agrotóxicos. Mantenha o peso corporal adequado. Proteja-se da exposição solar excessiva usando roupas, chapéu, óculos escuros e protetor solar. Minimize a ingestão de bebidas alcoólicas. Evite, sempre que possível, se expor à radiação ionizante e poluição do ar."

Você gosta de estudos sobre o câncer? Então prepare-se, pois traremos novidades em breve!


Fonte: INCA

53 visualizações

ENBM - Encontro Nacional de Biomedicina Todos os direitos reservados

R. Prof. Dr. Antônio Celso Wagner Zanin, Nº 250, Distrito de Rubião Junior, Botucatu - SP. 

CEP 18618-689 

  • Facebook - White Circle
  • Instagram - White Circle
  • Twitter - White Circle